segunda-feira, 30 de março de 2009

Ei “amigo” leitor,

Poderia te oferecer meu afeto, se é que necessita, para que embarcasse nessa, mas não, apresento-lhe um único bilhete para uma viagem um tanto filosofal e aparentemente desconexa por algo que as pessoas hoje não valorizam, distribuindo a muitos sem profundidade e valor:

A Amizade
Por : Rodrigo Chaves De Nadai (Badawi)
No século XVI Francis Bacon afirmou que existia pouca amizade no mundo, disse também sobre o declínio das relações entre os homens. Não creio em mudanças radicais na estrutura do mundo, desde Bacon e Merlin à Norbert Elias a essência da sociedade se mantém: o jogo de interesses, como sempre, aliado à comunicação; a diferença está na troca de informações e sua respectiva superficialidade, desde a linguagem nos tempos primitivos ao “Live Messenger 2009”.
Por volta de 600 anos anteriores a Bacon, uma figura mística do Ciclo Arturiano supostamente viveu, confundido como louco, o mago e oráculo Merlin refugiou-se em uma floresta próxima à Escócia, fazendo, dentre outras coisas, predições do futuro. Previu a futura existência de pedras falantes antecessoras ao declínio social e o conseqüente enfraquecimento das relações humanas.
Caro “amigo”, não seria seu celular um cristal falante?
Um toque, alguns cliques e pronto! À deriva pela “World Wide Web”, mar bravio de relações superficiais ou até fantasiosas. Sejam então os cristais e a “teia mundial” como principais “avanços” da humanidade globalizada, anexados ao assoreamento das relações humanas.
Não sou cético a respeito da influência da chamada globalização associada ao “Mundo WWW”, ambos em constante expansão, e sua repercussão na amizade entre os humanos. Foi e será o jogo de interesses a comandar essa embarcação, por mais sutil, ranzinza e discreto que seja, ou, gordo, exuberante e ambicioso nas suas atitudes, sempre, rumo a superfície
Vale lembrar que acima de tudo está a amizade verdadeira, o jogo de interesses ponderado, que utiliza-se da web e dos cristais como ferramentas secundárias, sendo a palavra, o contato e o afeto responsáveis pela profundidade das relações. O porto é o elo entre as navegações de conhecimento e a maturidade do espírito, a terra firme é o lugar que exige o conhecimento conquistado. Portanto digo que para uma vida melhor não basta apenas aprender o que é a amizade, e sim saber escolher a quem você direcionará suas forças na busca de relações mais profundas.

5 comentários:

K disse...

Ooi, moça! Gostei dos seus textos!

Tchau.

Bruna Bianconi disse...

não sabia que o Rodrigo escrevia, e escreve MUITO bem, ual.

LuLyZzZ disse...

Esse cara é muito inteligente!!!
Valeu o Post com certeza!!!
Esse negócio de modernidade ta por fora do que é ser feliz de vdd...por um amor verdadeiro!!!
Cin, nem preciso falar que vc é mucho especial! Aprendi a te admirar e te amo cada dia mais!
Obrigada por tudo sempre!
Bjinhuuuu

Mari Alves/Freddi disse...

Profundo esse texto hein? gostei muito da sua visita la no blog, ova amiga da blogosfera!! hehe volte mais viu?
beijos da sua mais nova ''friend'' huahua

Lu Barg disse...

alem de gato eh inteligente!
aiuhauahaiuhaiuhaih brinks...

fazia tempo q nao passava por aqui
=)

SIGAMEOSBONS